Thursday , May 30th , 2024  

Apelo sem precedentes pela reforma das finanças globais como forma de solucionar as crises da dívida e do clima – Carta do Project Everyone

LONDRES, April 14, 2024 (GLOBE NEWSWIRE) — Oitenta anos depois da criação do International Monetary Fund e do World Bank, uma coalizão de atores e atrizes, políticos, artistas e economistas importantes redigiu uma carta para os líderes das principais economias do mundo, pedindo que aprimorem o sistema financeiro mundial como forma de solucionar as crises da dívida e do clima, além de alcançar os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

A carta será publicada antes das reuniões de primavera do World Bank e do FMI e se baseia nos pedidos de reforma das finanças públicas mundiais apresentados pela primeira–ministra de Barbados, Mia Mottley, pelo presidente do Quênia, William Ruto, e pelo presidente da França, Emmanuel Macron.

Ela pede que os países ricos tripliquem seus investimentos em bancos multilaterais de desenvolvimento, acabem com as dívidas excessivas e façam com que os poluidores paguem pelos danos ambientais que causarem.

Entre os signatários estão a economista Mariana Mazzucato, o empresário Dr. Mo Ibrahim, a atriz Dia Mirza, os ex–políticos Rory Stewart, Joyce Banda, Heidemarie Wieczorek–Zeul e Helle Thorning–Schmidt, e os cineastas Richard Curtis, Juliano Ribeiro Salgado e KondZilla.

“As instituições do mundo financeiro perderam sua força”, afirma a carta. “O mundo está sendo abalado por conflitos, insegurança alimentar, perda da biodiversidade e inflação em alta. Além de tudo isso, existe a devastação provocada pela mudança climática. Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável estão ameaçados. Muitos estão oprimidos pela escassez, austeridade e desespero”.

Dra. Joyce Banda, ex–presidente da República de Malawi: “Como líderes africanos, precisamos investir em resiliência, educação, saúde e nutrição, mas estamos sendo impedidos por dívidas injustas. A mudança climática trouxe sofrimento incalculável ao nosso povo por meio da perda de infraestrutura e de terras cultiváveis, levando à fome incessante. Não temos escolha a não ser obter mais empréstimos, o que perpetua o círculo vicioso. Isso precisa acabar. É hora de transformamos as finanças públicas globais e abrirmos o caminho para um futuro mais justo e estável para todos”.

David Miliband, presidente e CEO do International Rescue Commmittee: “Clima, conflito e pobreza estão intimamente ligados, pois os estados mais frágeis e afetados por conflitos do mundo são, em geral, os mais vulneráveis ao clima. Para acabar com a pobreza extrema e possibilitar o desenvolvimento sustentável, os líderes do G20 devem apoiar a reforma da arquitetura financeira, oferecer mais financiamento de concessão por meio da International Development Association do World Bank e trabalhar com a sociedade civil para garantir que o dinheiro chegue aonde ele é mais necessário”.

A carta, também assinada pela Save The Children, ONE Campaign, Oxfam, Project Everyone e Christian Aid, pede aos líderes das principais economias do mundo que aproveitem a oportunidade da reforma: “A mudança já começou. Os arquitetos do World Bank e do IMF já escreveram seus nomes na História. Essa é a sua chance de cumprir a promessa deles: a de transformar esses instrumentos para a paz e a prosperidade e colocá–los para trabalhar de verdade pelo nosso interesse comum”.


GLOBENEWSWIRE (Distribution ID 1000934628)

Share this post:

Related Posts

Comments are closed.